As vantagens e desvantagens do Uber

Novamente a tecnologia criou um rebuliço em antigas relações comerciais. O que era padrão, que tinha sua proteção garantida pelas entidades políticas e a própria confiança da população, enraizado no corporativismo, começou a ter sua estabilidade abalada: os taxistas tem passados poucas e boas devido aos passageiros terem usado mais o transporte individual de carro pelo aplicativo Uber do que chamado um carro pelo rádio táxi ou no ponto de táxi da esquina.

Os protestos dos taxistas continuam. Mas, afinal de contas, quais as vantagens e desvantagens do aplicativo Uber?

Confira abaixo:

Vantagens

  1. A comodidade daqueles que precisam deste tipo de serviço, uma vez que os taxi estão cada dia custando mais caros e com esta crise os usuários de taxi acabam por optar um sistema de mais barato de transporte em comparação com os taxis e tanto quanto mais confortáveis;
  2. O contato é fácil e prático, bastando apenas baixar o aplicativo;
  3. A confiabilidade no aplicativo no sentido de segurança para os usuários, que o tal motorista é uma pessoa de bem. Presume-se que os criadores deste aplicativo tenha pensando em algo que exija dos motoristas cadastrados e dos usuários algo que comprove sua inidoneidade moral e civil;
  4. O baixo custo das corridas e agilidade no atendimento.

As Desvantagens

  1. Será que existe de fato segurança? Como recorrer diante de um assédio moral do motorista, ou motorista sem CNH, ou um desacordo comercial sobre o valor da corrida?;
  2. E os taxistas, não correm risco de terem seu faturamento comprometido consideravelmente, a ponto de não valer mais apenas em ser um taxista cadastrado, que pagar seus imposto em dias? Será que o usuário não estaria troco o certo pelo duvidoso, o mais seguro pelo talvez mais seguro?;
  3. Quem garante que depois que UBER se consolidar as corridas não ficariam mais caras, tanto quanto ou mais dos que os taxistas;
  4. No site do UBER ele pede para a pessoa se cadastrar como motorista ou usuário, e então, já pedem conta de cartão de credito ou outra forma de pagamento, mas o que de fato esta sendo pago e para quê?;
  5. A quem recorrer em caso de constrangimento, prejuízo ou descumprimento do acordo com o motorista do UBER.

Você pode ter lido até aqui concluir que os motoristas do Uber não tem qualificação, que a sua experiência não foi assim tão agradável e não quer abrir mão dos táxis. Tudo bem, esse é o lado bom de democracia e variedade de serviços, você pode continuar usando o táxi, se quiser.
otriunfonoticias.com.br/noticia/681/as-vantagens-e-desvantagens-do-aplicativo-uber

Veja também:

Uber x Taxi – Vantagens e Desvantagens

Até mais.

17 comentários sobre “As vantagens e desvantagens do Uber

  1. Wylmar Autor da Postagem

    11/05/2016 06h21 – Atualizado em 11/05/2016 08h44
    Taxistas continuam protestando e bloqueiam vias de SP contra Uber
    Barricada foi montada na saída do Anhangabaú no sentido aeroporto.
    Quatro taxistas foram presos. Pistas já foram liberadas.

    Veja as regras do transporte remunerado:

    – Os aplicativos precisam ser credenciados.
    – Devem informar trajeto, horário, motorista, placa do veículo e avaliação da corrida.
    – Devem emitir recibo eletrônico por corrida.
    – Motorista não precisa de alvará. Basta CNH profissional e curso de formação.
    – O motorista precisa ter um certificado: pode ser o Condutaxi ou outro similar emitido por escolas ou entidades cadastradas pela Prefeitura.
    – Prefeitura vai cobrar do aplicativo taxa por quilômetro rodado.
    – Prefeitura vai fixar valor máximo por tarifa.
    – Em caso de carro compartilhado, será possível transportar até 4 passageiros. O preço por passageiro não pode ser maior do que o valor que ele pagaria para ser transportado sozinho no carro.

    Veja as regras da carona solidária:

    – Prefeitura autorizou a carona em São Paulo, desde que não tenha nenhum tipo de cobrança para lucro.
    – Pode dividir gastos.
    – Não pode ser feito por motorista profissional.

    Decreto

    Empresas do novo serviço pagarão concessão por km rodado com passageiro. Segundo a prefeitura, o valor cobrado será de R$ 0,10 em média. Segundo o prefeito Fernando Haddad, a ideia é regular essa permissão para que funcionem como uma frota traçada inicialmente pela prefeitura como capaz de absorver a demanda da cidade. Segundo a Prefeitura, as operadoras de aplicativos poderão comprar créditos equivalentes aos quilômetros rodados por 5 mil taxis ao ano.

    Haddad afirmou a medida vai beneficiar também os taxistas porque o serviço de transporte individual funcionam hoje sem regulação, amparada por decisões judiciais. Ele afirma que a regulação da concessão e da meta de veículos do novo serviço será feita de modo a não prejudicar o serviço de táxi.

    Uma eventual queda no uso dos táxis da cidade seria rapidamente compensada alterando-se o preço do km rodado a ser cobrado pelo novo serviço. “Nós vamos controlar a quantidade e o preço de maneira tal que os trabalhadores tenham deus direitos assegurados, os taxistas, e que as empresas possam operar diversificando serviços para atrair novos públicos”, disse Haddad. A capital paulista tem atualmente cerca de 37 mil taxistas.

    Cobrança

    As empresas de tecnologia interessadas em prestar o novo serviço poderão se cadastrar a partir da publicação do decreto. A cobrança por km representa uma taxa pelo uso do viário da cidade, segundo a Prefeitura.
    Os motoristas receberão boletos para pagar pela viagem realizada em até dois dias úteis para quitar o débito. A Prefeitura não vai intervir, porém, na tarifa cobrada dos usuários, já que neste quesito valem regras de livre mercado.

    As novas empresas continuarão proibidas de usar corredores e faixas de ônibus, um direito dos taxistas porque são classificados como um meio de transporte público.

    Presentes ao anúncio feito por Haddad, representantes da Easy Táxi e do Uber, entre outros, afirmaram que são favoráveis a regulamentação do setor, mas que ainda não tinham analisado com calma a minuta do decreto divulgada pela Prefeitura de São Paulo.

    Com a regulamentação, a Prefeitura diz considerar válida a fiscalização de veículos que não se cadastrarem e não respeitarem as regras impostas. No momento, porém, a administração está proibida por liminar judicial de impedir o funcionamento do aplicativo Uber.

    As regras valem somente para quem tem carro comum, não são válidas para veículos com placas especiais, como os táxis brancos.

    Duas modalidades estão sendo regulamentadas: a carona solidária e o transporte remunerado. Sobre a carona solidária, a Prefeitura determinou que ela pode ser feita aqui na capital, desde que não tenha nenhum tipo de cobrança visando lucro. Será possível dividir os gastos da corrida, mas ganhar dinheiro, não. O serviço não pode ser prestado por motorista profissional.

    No caso do transporte remunerado, só serão aceitos aplicativos credenciados na Prefeitura. Esses aplicativos devem informar para os passageiros: trajeto, horário, motorista e placa do veículo, além de disponibilizar avaliação da corrida. Será necessário ainda emitir recibo eletrônico por corrida. Outra novidade é que os motoristas que desejarem trabalhar com esse serviço não precisarão de alvará, somente a carteira de habilitação profissional.

    Regulamentação por decreto

    A decisão do prefeito Fernando Haddad de decidir por decreto a regulamentação de aplicativos como o Uber na cidade de São Paulo era uma das alternativas previstas pelos vereadores da Câmara Municipal, uma vez que o projeto de lei que trata do assunto ficou pendente de votação em duas tentativas seguidas. Outra opção era insistir no mesmo projeto ou propor outro, o que demandaria mais tempo.
    Como os vereadores, pressionados pelos taxistas contrários ao Uber, não conseguiram disciplinar a questão, e como não havia possibilidade de fazer novas emendas ao projeto, havia a possibilidade técnica de o prefeito baixar um decreto sobre o tema.

    http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2016/05/taxistas-continuam-protestando-e-bloqueando-vias-de-sp-contra-uber.html

  2. Dheurei

    Vamos pra frente , esse mal vai se alastrar , e os usuário de hj vai pagar caro amanhã com esse aplicativo uber .
    Nos taxistas continuaremos na luta , somos brasileiro e não vamos desistir de lutar pelo nosso trabalho , pela nossa familia .
    Só queria q vcs entendesse uma coisa , NÃO SERÁ SÓ TRABALHADORES TAXISTA Q VÃO SOFRE COM ESSE aplicativo uber , TODA A SOCIEDADE VAI COM CERTEZA PAGAT O PREÇO.
    GOSTARIA DE SABER COMO ?
    ME LIGUE Q TE DIREI ESTÁ EM SEGREDO O Q TA POR VIM.

  3. Renata Arouca

    Como passageira não pego Uber. Esse aplicativo multinacional norte-americano é ilegal e covarde. Para se ter um taxi no Rio de Janeiro o motorista tem que ser cadastrado, o carro deve ser da cidade em que vai trabalhar e estar vinculado a sua permissão (quem vem da prefeitura), não pode ter antecedentes criminais, faz curso de aperfeiçoamento, paga diversas taxas para a prefeitura e é incessantemente fiscalizado. Enquanto isso os motoristas da Uber estão sendo manipulados, escravizados, muitos já estão com dívidas enormes por investir em um carro para trabalhar no aplicativo. Um aplicativo que sua proposta é mentirors, carona solidária, por favor, quem acredita nisso? Mobilidade urbana? Onde? Em torno de 16.000 carros na rua fazendo o mesmo serviço de um táxi, pessoas na rua com seus celulares pedindo um motorista da Uber, seria carona? Quero entender essa logística. Fora que, pra mim, o mais grave, para onde vai o dinheiro da Uber? Para o exterior meus amigos, nada, nada fica no Brasil…somos um país tupiniquim mesmo, aceitamos as porcarias que vem de fora, somos roubados e ainda batemos palma!

    1. danilo

      ooo minha filha e quando voce pega um taxi e paga um absurdo por uma corrida simplis,,em e normal, os taxista tambem abusa,,, o uber pode ser extrageiro como for nao importa, mais e bom pro bolso, aqui no brasil oque agente pagar mais barato, mesmo sendo extrageiro e lucro pra nos….

  4. Paulo

    Nesse mar de informações na internet, tudo o que vejo são notícias desorganizadas e pouco explicativas.
    Ainda não entendi como podem dizer que o Uber aceita dinheiro, mas no site exige cartão de crédito do passageiro.
    Segundo ponto: tentei instalar o programa no Leapdroid(um emulador de Android no PC), já que não tenho smartphone, e a tela fica preta.
    Terceiro ponto: no site uber, simulei uma corrida entre ruas próximas e deu o mesmo preço de um táxi.

    De qualquer forma, acho válido existir mais uma opção a quem precisa de transporte. Os taxistas continuam esperneando igual a crianças birrentas, mas o futuro é inevitável.

  5. Wylmar Autor da Postagem

    Nova concorrente da Uber no Brasil não cobra preço dinâmico e promete preços 40% menores
    Até o momento, o app conta com 110 mil usuários utilizando o app e 18 mil motoristas cadastrados

    SÃO PAULO – Com operação prevista para este mês em São Paulo e Rio de Janeiro, a startup Yet Go promete ser uma nova concorrente da Uber no Brasil. No momento, ela já atua nas cidades de Porto Alegre (RS) e Manaus (AM).
    Tal como as demais concorrentes, o aplicativo funciona da mesma maneira: basta informar o local onde você deseja iniciar a corrida e para onde deseja ir e realizar a corrida após o motorista chegar. O pagamento também é feito pelo cartão de crédito.

    Os preços cobrados, entretanto, diferem a Yet Go dos demais aplicativos de transporte: a startup promete não cobrar preço dinâmico, que faz com que o preço de uma mesma corrida fique maior em determinados momentos do dia, e também não cobra tarifas por conta do cancelamento da corrida. Em relação às demais, a empresa afirma ter um preço até 40% menor.
    Ela oferece quatro tipos diferentes de transporte: os carros comum e de luxo, táxi e mototáxi. Até o momento, são 110 mil usuários utilizando o app e 18 mil motoristas cadastrados.

    Ela está disponível para download nos sistemas operacionais iOS e Android.

    http://www.infomoney.com.br/negocios/inovacao/noticia/6369636/nova-concorrente-uber-brasil-nao-cobra-preco-dinamico-promete-precos

  6. Wylmar Autor da Postagem

    Serviços como o Uber estão ameaçados no Brasil, e diretor da Cabify explica por quê

    SÃO PAULO – A Câmara dos Deputados aprovou, no dia 4 deste mês, projeto que cria regras para aplicativos de transporte individual remunerado, como Uber, Cabify e 99 Pop. A medida enfureceu alguns grupos, que temem a impossibilidade de continuidade desses serviços caso a lei realmente passe a vigorar nacionalmente.
    Segundo Daniel Bedoya, Diretor Geral da Cabify no Brasil, o formato apresentado pela Câmara e que segue agora para o Senado, transformando todo o transporte individual em transporte público com placa vermelha, realmente pode inviabilizar serviços de transporte individual que não trabalhem com táxis padrão. Isso porque a abordagem inibe a inovação e a plasticidade que é oferecida por essas novas empresas. Daniel foi convidado do InfoMoney Entrevista nesta quarta-feira.

    No programa, Bedoya apontou também a importância de oferecer serviços diferenciados para demandas específicas, explicou a estratégia de preços da empresa e cravou: o diferencial da Cabify nunca foi o preço, mas sim qualidade e segurança. Confira a entrevista, na íntegra, a seguir:

    http://www.infomoney.com.br/negocios/grandes-empresas/noticia/6369452/servicos-como-uber-estao-ameacados-brasil-diretor-cabify-explica-por

  7. Wylmar Autor da Postagem

    22 JUN, 2017 10H41
    Cabify e Easy fazem fusão para a América Latina
    Algumas fontes afirmam que, na prática, a empresa espanhola comprou as operações da Easy

    SÃO PAULO – Cabify e Easy acabam de firmar um acordo para fundir as operações na América Latina, segundo informações da Bloomberg confirmadas ao InfoMoney na manhã desta quinta-feira. Fontes da Exame, todavia, afirmaram que se tratou de uma compra das operações da brasileira pela espanhola.
    Conforme noticiado em agosto de 2016, as empresas já estariam em conversas há cerca de um ano, em busca de abocanhar o mercado de motoristas particulares na região e vencer da Uber e da 99.

    Fundada em 2011 na Espanha, a Cabify está em busca de US$ 300 milhões em financiamento para aplicar em expansão. Atualmente, a companhia é avaliada em US$ 1 bilhão – a Uber hoje vale entre US$ 62,5 bi e US$ 64,6 bi.

    À Bloomberg, o CEO mundial da Cabify, Juan de Antonio, disse que a aliança tem a visão de agilizar as mudanças em mobilidade para os cidadãos. O maior mercado da empresa é o Brasil.

    Estratégia

    Embora haja ameaças ao modelo de caronas por aplicativos no Brasil, conforme explicou ao InfoMoney o diretor nacional da empresa, as empresas se mostraram confiantes da possibilidade de expansão no mercado nacional e nos demais países do continente.

    Embora a Easy tenha confirmado a oficialidade das informações dadas pela Bloomberg, a Cabify se recusou a comentar no momento.
    infomoney.com.br/negocios/grandes-empresas/noticia/6725814/cabify-easy-fazem-fusao-para-america-latina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA *